Archive | agosto 2013

O Coach te auxilia na escolha do caminho…

O Coach te auxilia na escolha do caminho...

 

O Coach te auxilia na escolha do caminho…

Anúncios

Liderança se Conquista

Uma pesquisa feita pela Towers Watson mostrou que o maior causador da falta de engajamento por parte dos colaboradores era o relacionamento com as lideranças

Pesquisa recente da consultoria Fellipelli, feita com aproximadamente 2.605 pessoas no primeiro trimestre deste ano, 40% dos brasileiros pretendem mudar de emprego ainda em 2013. Entre as principais motivações para essa mudança estão os problemas com a atual liderança (13%).

Outro estudo realizado pela Towers Watson, com 90 mil trabalhadores em 18 países, incluindo o Brasil, mostra que, destes, apenas 21% estavam engajados no trabalho. E, segundo a pesquisa, o maior causador da falta de engajamento era o relacionamento com as lideranças. Ou seja, a boa liderança continua sendo fator primordial para a retenção de talentos.

Para superar as expectativas dos atuais profissionais não é suficiente ter apenas o conhecimento, a diligência e a obediência dos trabalhadores, componentes esses que atendiam às necessidades das linhas de produção das fábricas no século passado. Precisamos da criatividade, da iniciativa e da paixão dos colaboradores e isso não se arranca, se conquista.

Entretanto, os líderes precisam alcançar resultados tendo a pressão dos acionistas de um lado e uma equipe desmotivada e pouco produtiva do outro. Muitas vezes, porém, não são preparados para os desafios, pois aprenderam a gerar empresas na tentativa e erro. O que fazer, então, para conseguir alterar esse quadro?

Apresentarei 5 ingredientes que, se colocados em prática, podem modificar exponencialmente esse panorama. Vamos a eles.

Pratique a escuta empática: a maioria das pessoas ouve com o objetivo de responder e não de realmente entender a mensagem. O desafio é maior do que simplesmente ouvir, que já exige por si só muito esforço. O objetivo é sentir com o coração, é genuinamente se importar com o colaborador, o que demanda treino.

Ofereça feedback positivo: isso mesmo, aprenda a elogiar com sinceridade. Pesquisas mostram que feedbacks positivos oferecidos com regularidade aumentam em até 80% o desempenho dos colaboradores.

Coloque a pessoa certa no lugar certo: embora este conceito seja repetido nas empresas há décadas, na prática ainda não acontece. As pessoas não mudam de cargo porque tudo está funcionando. No entanto, uma pequena alteração pode aumentar muito a felicidade e produtividade das equipes. Faça rodízios. Coloque cada colaborador para ensinar seus pares a fazer sua atividade. Isso evita a existência de profissionais insubstituíveis e aumenta a mobilidade da equipe.

Exercite a delegação: pessoas que estão prontas para novos desafios tendem a desmotivar e sentirem-se subutilizadas. Algumas chefias caem na armadilha de serem centralizadoras em tarefas essenciais, por acharem que outros não as farão tão bem quanto ele; evite esse tipo de comportamento, pois, assim, você gera na equipe a sensação de menos valia.

Faça perguntas, não dê conselhos: as pessoas só se comprometem de fato se sentirem que foram parte da solução e não do problema. No entanto, seguem a lei do menor esforço e, por insegurança, preferem as receitas prontas. Não ceda à tentação de entregá-las. Devolva as perguntas, faça com que seus colaboradores encontrem as saídas para os problemas e só fique por perto para acompanhar e validar. Conselhos criam grupos dependentes. Estimule a gestão participativa.

Todos esses ingredientes exigirão de você, líder, mudança de postura e alteração de hábitos. Isso demanda treino, mas os resultados realmente valem a pena.

Marcia Luz – Autora do livro Agora É Pra Valer – A verdadeira história de quem passou de chefe dos outros a líder de si mesmo, é psicóloga, pós-graduada em Administração de Recursos Humanos, especializada em Gestalt-terapia. 

Fonte: http://www.administradores.com.br

Coaching pode não ser a solução se não houver comprometimento e abertura!

Muitos aventureiros que surfam a onda da moda vendem o coaching como a solução milagreira para todos os problemas de recursos humanos, mas não é bem assim. As áreas de gestão de pessoas precisam conhecer a fundo a essência desse processo para entender que há situações em que o coaching simplesmente não é a melhor alternativa.

Uma delas é quando a organização aplica o processo como se fosse uma ferramenta de avaliação de desempenho de um executivo. Já tive alguns embates com clientes que queriam aplicar a ferramenta com esse objetivo e, obviamente, os convenci de que existiam outros mecanismos mais adequados para este fim. O coaching visa um objetivo específico de melhoria de desempenho e, definitivamente, não deve ser entendido com a finalidade de avaliar profissionais.

Também acompanhei casos de profissionais que não acreditavam no processo e aceitaram participar apenas porque a companhia estava pagando. A questão fundamental é: se não houver comprometimento e dedicação por parte do indivíduo, os resultados esperados não serão atingidos. Cabe à organização, primeiramente, mostrar a esse colaborador os benefícios do coaching para o seu desenvolvimento e fazê-lo se sentir confortável e empenhado a entrar nesse barco.

O profissional precisa estar aberto para receber feedbacks, admitir suas vulnerabilidades, identificar pontos de melhoria e, o mais difícil, sair da sua zona de conforto. Se o coach que conduziu o processo foi competente, criou uma relação de confiança. Mesmo que o executivo não tenha sido um “aluno nota 10″, o trabalho não será em vão e o coachee certamente vai tirar dali algumas lições. Mas garanto que ficará longe do resultado que poderia ser conseguido se ele tomasse as rédeas do processo e se prontificasse verdadeiramente a mudar.”

 

Fonte: http://flavialippi.uol.com.br/existem-muitas-situacoes-que-fazem-o-coaching-falhar-por-vicky-bloch/

“How Coaching Works”

O trabalho do Profissional Coach em interessante animação.

Modalidades de Coaching

Apesar de encontrar no mundo corporativo ambiente propício para o seu desenvolvimento, o coaching tem ganhado força até quando o assunto é saúde, passando pelos esportes e chegando a área educacional. Atualmente, os nichos trabalhados pelo processo de desenvolvimento pessoal, de acordo com o Instituto de Desenvolvimento de Inteligência Aplicada, são:

– Negócios

– Carreira

– Pessoal

– Relacionamentos

– Ensino/Aprendizagem

– Planejamento de Vida

– Empreendimento

– Equipe

– Executivo

– Profissional

– Fitness/Esportes

– Atração

– Criatividade

– Investimento

– Vestibular/Concursos

– Coaching para Coach

– Desenvolvimento Intelectual

 

Coaching – A Arte da Superação

Imagem

 

 

Para quem nunca tentou superar seus limites, vale a pena!

“Coaching é um processo de desenvolvimento humano, pautado em diversas ciências como: Psicologia, Sociologia, Neurociências, Programação Neurolinguística, e que usa de técnicas da Administração de Empresas, Gestão de Pessoas e do universo dos esportes para apoiar pessoas e empresas no alcance de metas, no desenvolvimento acelerado e, em sua evolução contínua.” Instituto Brasileiro Coaching – IBC.

 

 

Coaching é um processo de autoconhecimento, por meio de encontros previamente agendados entre as partes, que podem ser desenvolvidos individualmente ou em grupo, onde o coach e o coachee trabalham técnicas e ferramentas de diversas áreas do conhecimento em sessões direcionadas para sair de um estado atual e alcançar o estado desejado em determinado foco.

Coaching é uma opção de desenvolvimento de vida, onde pessoas se unem no sentido de agregar valor às demandas cotidianas de vida pessoal, financeira, empresarial, entre outras áreas. O coaching é uma metodologia de aprendizado onde duas pessoas se interagem para co-criar idéias e interesses que convergem a um mesmo objetivo, onde o melhor dos conhecimentos de determinada pessoa contribuem juntamente ao melhor da outra, e assim possa existir uma sintonia de alma para que os conhecimentos criem a terceira possibilidade de solução atingindo o objetivo do processo desejado.

O coaching possibilita aprofundar-se no processo de desenvolvimento de competências e desenvolvimentos de lideranças, com foco no comportamento humano e suas capacidades infinitas de desenvolver-se em vários aspectos organizacionais e pessoais.

O coaching como processo de geração de valor nas empresas, pode ser considerado um investimento de resultados nos recursos humanos, como por exemplo atuar no comprometimento, e engajamento do colaborador no clima organizacional da empresa, o que consequentemente afetará os níveis de performance e produtividade, associados a uma superior eficiência dos negócios.

O trabalho de desenvolvimento do coaching nas relações humanas e na busca pelo autoconhecimento exerce um papel estratégico para a mudança de comportamentos humanos, motivação, ações e aprendizados. A participação e o comprometimento do coach e do coachee no contexto do caminho a ser percorrido durante o processo é extremamente vital, para que, efetivamente e na prática, os resultados possam ser alcançados da forma desejada

A efetividade da metodologia de coaching é, acima de tudo, construída nos pilares da confiança, ética, profissionalismo e atitude.   

 

Matt on Not-WordPress

Stuff and things.

Prof. Matheus Foureaux

Notícias e Postagens diversas sobre Tecnologia, Inovação e Gestão Empresarial

Ramos Consulting

A fine WordPress.com site

Made in Rubim

Faça de sua terra sua luz

Karina Soares Coaching & Consulting

Atuação em Life e Business Coaching (Coaching de Vida, Carreira, e Grupos), Coaching Evolutivo, "VOCÊ COACH" & ConsultCoaching, Palestras e Treinamentos.